História, Culturas e Democracia

História, Culturas e Democracia

O documento curricular para uma nova disciplina opcional História, Culturas e Democracia foi divulgado no passado dia 8 de outubro no site da Direção-Geral da Educação. Neste documento estão apresentadas as Aprendizagens Essenciais (AE) de História, Culturas e Democracia. Trata-se de uma disciplina anual de oferta de escola e opcional no currículo do 12.º ano, destinada aos alunos dos cursos científico-humanísticos de Ciências e Tecnologias, de Ciências Socioeconómicas e de Artes Visuais do Ensino Secundário. 

Com a aprovação deste documento e simultaneamente com a criação desta nova disciplina pretende-se “contribuir, recorrendo às metodologias e instrumentos da História, para o desenvolvimento de competências de reflexão crítica, consistente e autónoma sobre a nossa contemporaneidade”. (AE, HCD, p. 2) As Aprendizagens Essenciais de História, Culturas e Democracia têm como referência o Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória indo ao encontro dos seus pressupostos: “mobilizar a escola e a sociedade para uma melhor educação” em que a preocupação é “formar pessoas autónomas e responsáveis e cidadãos ativos” (PA, pp. 5-6.).

Em termos de metodologia, é proposta uma análise histórica multiperspetivada, bem como comparações espácio-temporais que permitem ao aluno desenvolver a compreensão do mundo em que vive e assumir uma posição informada e crítica. Pretende-se o desenvolvimento de uma maior participação cívica na sociedade onde o aluno se insere num “quadro de referência humanista e democrático” (AE, HCD, p. 2).

Assumir as heranças históricas pode e deve contribuir para o apaziguamento das relações sociais inerentes a uma cultura democrática. Efetivamente, as Aprendizagens Essenciais de História, Culturas e Democracia cumprem a finalidade de promover a importância de reconhecer no passado os ensinamentos para o futuro.