Literacia para os Media e Jornalismo chega aos Açores!

Literacia para os Media e Jornalismo chega aos Açores!

O Projeto "Literacia para os Media e Jornalismo" acaba de arrancar no Arquipélago dos Açores, com uma oficina de formação que inclui 21 professores de sete escolas e cinco ilhas (Faial, Flores, Pico, São Miguel e Terceira), que se prolonga até 21 de março e decorre na Escola Básica e Secundária da Madalena, na ilha do Pico.

A oficina de formação “Literacia para os Media e Jornalismo: práticas pedagógicas com os media e acerca dos media”, iniciada a 8 de fevereiro, é financiada pela Direção Regional da Educação dos Açores e decorre após a experiência piloto do referido projeto, realizada entre janeiro e abril de 2019, em Portugal Continental, que permitiu formar cerca de uma centena de professores do 3.º ciclo e do secundário, de 40 agrupamentos escola das zonas do Porto, Águeda, Lisboa, Évora e Faro.

Aproveitando a deslocação aos Açores, a equipa do Sindicato dos Jornalistas formou também dez jornalistas açorianos, que integram agora a bolsa de formadores do projeto "Literacia, Media e Jornalismo", contando para tal com o apoio financeiro do Centro Protocolar de Formação Profissional para Jornalistas (Cenjor), com recurso a verbas do Ministério da Cultura.

Em janeiro de 2017, na sequência do 4.º Congresso dos Jornalistas Portugueses, que aprovou uma moção considerando urgente promover a literacia para os media, o Sindicato dos Jornalistas apresentou ao Ministério da Educação uma proposta de intervenção nessa área, concebida por jornalistas e académicos da área da comunicação.

Dois anos depois, o projeto arrancava em todo o Continente, com o objetivo de disponibilizar aos professores metodologias, recursos e ferramentas que estes possam usar nas atividades de Literacia para os Media que vão desenvolver com os seus alunos e com as comunidades escolar e educativa.

Ao mesmo tempo, pretende-se envolver os jornalistas na formação de professores e alunos sobre os desafios que hoje se colocam à importante função de mediar e escrutinar a realidade.

Ainda este ano letivo, o projeto irá estender-se a uma zona mais alargada de Portugal Continental, com foco nas zonas de: Braga, Bragança, Covilhã, Figueira da Foz, Santarém, Lisboa, Cascais, Setúbal, Sines e Lagos.

Este projeto, que conta com o Alto Patrocínio do Presidente da República, resulta de uma parceria entre o Sindicato dos Jornalistas e o Ministério da Educação, financiado pelo Cenjor (Ministério da Cultura) e pela Direção-Geral da Educação (no caso dos Açores, pela Direção Regional da Educação).