Está aqui

Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas

Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas

Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas:
Aprendizagem, Ensino, Avaliação

 

Quadro Europeu Comum de ReferânciaO Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas: Aprendizagem, ensino, avaliação (QECR), de 2001, é um documento do Conselho da Europa, elaborado no âmbito do Projeto Políticas Linguísticas para uma Europa Plurilingue e Multicultural. 

Para além de apresentar o contexto político e educativo de concepção do documento e de definir linhas de orientação e a abordagem metodológica adoptada, o QECR define seis níveis comuns de referência, para três grandes tipos de utilizador: o utilizador elementar, o utilizador independente e o utilizador proficiente.

Os seis níveis de referência – de A1 a C2 – estão definidos para as várias subcompetências em que se desdobra a competência comunicativa:

Compreender: Compreensão do oral e Leitura;

Falar: Interacção oral e Produção oral e Escrever.

O estabelecimento de níveis comuns de referência concorre para a transparência e comparabilidade dos processos de ensino e aprendizagem e para o correspondente reconhecimento dos níveis de competência alcançados.

Com base neste documento de referência, pretende-se hoje fomentar a criação de ambientes propiciadores de uma aprendizagem motivadora e próxima de contextos reais de comunicação.

Assim, são de incentivar as situações de comunicação autêntica entre jovens de vários países, proporcionadas pelos projetos de intercâmbio escolar e pelas parcerias de Escolas, quer no âmbito da Ação Comenius 1 (Programa Sócrates) quer no âmbito do Projeto etwinning.

A União Europeia e o Conselho da Europa recomendam ainda vivamente a utilização de estratégias que favoreçam a utilização da língua em contexto, tais como o designado CLIL (Content and Language Integrated Learning) ou EMILE (Enseignement d’une Matière par l’intégration d’une langue étrangère), que consiste no estudo integrado de uma língua estrangeira com conteúdos de outras disciplinas.

No sistema educativo português muitas escolas têm vindo a desenvolver projetos e programas diversificados na área das línguas estrangeiras, nomeadamente:

Língua Alemã

Língua Espanhola

Língua Francesa

Língua Inglesa